top of page

Retrospectiva: 2000 à 2010

Atualizado: 18 de ago. de 2020


Ano 2003


PROJETO INGÁ : CONSTRUINDO A EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO LAURO RODRIGUES

Elaborado e executado pelo professor Ilson Pitinga durante a gestão do Professor e Diretor Marcos Alexandre de Souza.


LEI DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL


Art.1º-Entendem-se por educação ambiental os processos por meio

dos quais o individuo e a coletividade constroem valores sociais, conhecimentos, habilidades,atitudes e competências voltadas para a conservação do meio ambiente, bem de uso comum do povo, essencial à sadia qualidade de vida e sua sustentabilidade.



Art.2º- A educação ambiental é um componente essencial e permanente da educação nacional, devendo estar presente , deforma articulada, em todos os níveis e modalidades do processo educativo, em caráter formal e não-formal.





O geólogo inglês James Lovelock é pai de uma teoria chamada Hipótese Gaia, segundo a qual a Terra seria um organismo vivo, sensível e inteligente, constituindo-se, assim, em um sistema auto-regulador, com mecanismos capazes de permitir seu próprio equilíbrio. Povos primitivos davam à Terra um caráter divino. Os gregos a chamavam Gaia - a Grande Mãe - Senhora da Natureza.

Nós, os filhos da Terra, não estamos sendo sensíveis e inteligentes em nossa relação com a Mãe. Não só a magoamos como também a ferimos. Noções equivocadas de desenvolvimento, dinheiro como “deus” absoluto, valores questionáveis como força, poder e conquista, entre outros, substituíram o humanismo, a fraternidade, o respeito e a solidariedade.

Para reverter este quadro será preciso a mobilização de uma significativa parcela da população. Sem uma ação conjunta torna-se muito difícil obter sucesso nesta jornada.

A valorização da cidadania e da escola, como meio cultural capaz de proporcionar o acesso à arte, ao esporte, ao lazer, aos conhecimentos científicos e filosóficos e às discussões e ações ambientais, é que permitirá a construção de uma consciência crítica, requisito fundamental para se dimensionar o valor de uma convivência respeitosa, harmoniosa e equilibrada com o meio ambiente. O que, com certeza, terá reflexos futuros nas diferentes formas de Relações Humanas que este cidadão desenvolver.


O Projeto de Educação Ambiental da escola foi dividido em vários micro-projetos que se entrelaçaram e constituiram uma rede de atividades e propostas variadas, mas de resultados significativos dentro da perspectiva da construção de um espaço escolar em que a busca por uma boa qualidade de vida seja o objetivo maior.

Ações como a separação dos resíduos produzidos em sala de aula; redução de alimentos descartados nas refeições; compostagens; minhocário; um pequeno bosque; o cultivo de uma horta educativa e um horto medicinal; paisagismo (que inclui a Feira do Verde)e otimização dos demais espaços ociosos da escola foram alguns dos micro-projetos que constituíram o trabalho de caráter ambiental na escola no ano de 2003.



Horta Educativa


ATIVIDADES DESENVOLVIDAS: limpar a área, preparar canteiros, adubar, semear, plantar, transplantar, colher e consumir.

ESPÉCIES CULTIVADAS: alface lisa e crespa, salsa, couve, cebolinha, cenoura, rabanete, beterraba, repolho, pimenta...

OBSERVAÇÕES: as espécies vegetais cultivadas foram consumidas no refeitório da escola e doadas aos alunos participantes das atividades.


BOSQUE




ÁREA: aproximadamente 1000m2.


LOCALIZAÇÃO: ao longo do muro da escola (lado externo) por +/- 120 metros, margeando um antigo córrego, o Arroio Passo das Pedras, hoje transformado em “valão”, com uma largura média de 8 metros entre este e o muro.



Teve o objetivo de transformar um ambiente degradado em um espaço agradável para práticas pedagógicas, bem como de cultivar árvores nativas e frutíferas, além de recompor a mata ciliar para frear a erosão que poderia em alguns pontos, atingir o muro.

Foram também organizadas composteiras para transformação do resíduo orgânico em adubo.

O espaço passou a servir como laboratório para as atividades de Ciências e Educação Ambiental.








HORTO MEDICINAL


ÁREA: perto de 30 m2.

LOCALIZAÇÃO: o horto está inserido na área do Bosque.Sendo que o espaço ao longo do muro é utilizado para a construção de canteiros específicos para as ervas medicinais.




Teve o objetivo de cultivar espécies vegetais consideradas terapêuticas e de oportunizar identificação e utilização destes vegetais.

As espécies cultivadas foram: malva, hortelã, boldo chileno, boldo gaudério, losna, babosa, funcho, arnica, cancrosa,quebra-tudo e outras.


FEIRA DO VERDE

Esta atividade consistiu na produção de mudas de flores, folhagens, árvores nativas e frutíferas para a distribuição a comunidade escolar e, também, aos moradores do entorno da unidade escolar. Em média foram distribuídos de 300 a 400 vasos contendo mudas diversas em evento que ocorreu ao término do ano letivo.





Cantinho do Ingazeiro

ÁREA: cerca de 50 m2.

LOCALIZAÇÃO: fundos da sala de Multimeios e ao lado caixa d’agua.








Tendo como objetivo a eliminação de um depósito de materiais não aproveitados, a criação de canteiros de flores e folhagens e a valorização de uma árvore da espécie Ingazeiro, que dá nome ao espaço e, também, ao bairro.






15 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page